O seu navegador está desatualizado!

Atualize o seu navegador para ter uma melhor experiência e visualização deste site. Atualize o seu navegador agora

×

Prêmio Abimed de Inovação Transformacional


O 3º Prêmio ABIMED de Inovação Transformacional é uma iniciativa da ABIMED para reconhecer empresas que disponibilizaram no mercado brasileiro uma inovação transformacional, que tenha contribuído para o aprimoramento da saúde e para a elevação do patamar tecnológico do Brasil, além de impulsionar as exportações e melhorar a posição do país na cadeia global de saúde.

O Prêmio foi criado em 2015 e está em sua 3ª edição.

  • Empresas nacionais
  • Empresas estrangeiras com sede do Brasil

Formulário para Inscrição

1 de 3

DADOS DE ACESSO

Informe os dados de acesso para poder continuar ou editar sua inscrição posteriormente.
Lembrando que só será permitido a edição dos dados, caso a sua inscrição ainda não estiver sido aprovada.

DADOS DO PROJETO

Fazer um resumo da iniciativa inscrita em até 2.300 caracteres.

TERMOS DO REGULAMENTO

DADOS PARA INSCRIÇÃO

Critério O que será avaliado Descreva cada item

Objetivos gerais e específicos do projeto.

Será avaliada a clareza na explanação do objetivo da inovação, bem como a relevância do projeto para a categoria escolhida.

Grau de Inovação.

Análise do impacto da inovação para o setor de saúde e avaliação do grau de originalidade e criatividade do projeto.

Abrangência da inovação.

Avaliação da extensão da inovação (local, regional, nacional, internacional, setorial...)

Retornos econômicos do projeto para a empresa, instituição.

  • Apresentação de resultados econômicos do projeto em termos de competitividade e produtividade.
  • Análise de retorno financeiro (racionalização de custos).
  • Valor agregado (Alta tecnologia, alto nível de conhecimento e resultado de investimentos em P&D).
  • Outros.

Impacto econômico para o sistema de saúde.

Redução de custo para o Sistema de Saúde.

Alcance Social.

Análise do alcance da inovação e ampliação do acesso da população à saúde.

Benefícios ao paciente.

Avaliação dos elementos da inovação que têm impacto direto no desfecho clínico do paciente.

Impacto ambiental.

Adequação do projeto com relação a questões ambientais.

Olá, . Agradecemos por realizar sua inscrição no 2º Prêmio Abimed de Inovação Transformacional!

Utilize o campo abaixo para enviar os materiais do seu projeto:

Clique aqui e selecione os seus arquivos

Ampliação do acesso da população à saúde

Projetos que promovam maior acesso a diagnóstico e tratamento para a população, desta forma reduzindo filas de esperas para realização de consultas, exames ou procedimentos em hospitais públicos ou privados.

Melhoria do padrão de cuidado médico

Projetos que tragam melhorias à qualidade do atendimento ao paciente.

Aurimar Pinto

Aurimar Pinto

É Diretor de Relações Institucionais da ABIMED. Atuou por mais de 30 anos na Johnson & Johnson, onde foi gerente responsável por Suply Chain e Produção, Diretor de Assuntos Regulatórios, Sistema de Qualidade e Economia da Saúde e Diretor de Relações Governamentais. Atualmente é profissional autônomo de Coach e Aconselhamento Pessoal e Profissional pela Spinto Coaching & Counseling.


Gonzalo Vecina Neto

Gonzalo Vecina Neto

É Superintendente do Hospital Sírio Libanês desde 2007. Atuou como Secretário Municipal de Saúde de São Paulo, entre 2003 e 2004, foi Secretário Nacional da Vigilância Sanitária do Ministério da Saúde e Diretor Presidente da Agência Nacional de Vigilância Sanitária - Anvisa. Desde 1988, atua também como Professor Assistente da Faculdade de Saúde Pública da USP.


Giovanni Guido Cerri

Giovanni Guido Cerri

É Professor Titular de Radiologia da FMUSP e Presidente do Conselho Diretor do Instituto de Radiologia do HCFMUSP. Foi Secretário de Estado da Saúde de São Paulo, Diretor da Faculdade de Medicina da USP, Diretor Geral e Presidente do Instituto do Câncer do Estado de São Paulo e Presidente do Conselho Deliberativo do Hospital das Clínicas da FMUSP, entre outras posições. Possui mais de 280 trabalhos publicados em revistas nacionais e estrangeiras, é autor de 15 livros e conquistou mais de 30 prêmios, entre eles o LAFI de Ciências Médicas e o Prêmio Jabuti de Literatura.


Dirceu Barbano

Dirceu Barbano

É farmacêutico e especialista em Biofarmacognosia. Foi Diretor Presidente na Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e atuou na Agência Europeia de Medicamentos (EMA), em Londres. Foi Diretor do Departamento de Assistência Farmacêutica no Ministério da Saúde e Secretário Municipal de Saúde de Ibaté e de São Carlos (SP). Também atuou na administração do Hospital Universitário da PUC-Campinas e do Centro Infantil Domingos Boldrini. É sócio da B2CD Consultoria Empresarial.

Confira o regulamento da 2ª edição:

Regulamento

Acesse o Regulamento, clicando no aqui.

Ampliação do acesso da população à saúde

Título do Projeto: Fisioterapia Digital
Empresa: Treinei.com
Resumo: O modelo de fisioterapia tradicional é um gargalo, limitando o acesso ao serviço pela população e prejudicando fisioterapeutas e organizações. São uma série de inconvenientes. O paciente sofre com: a) tempo de deslocamento b) custo e quantidade de sessões c) comunicação precária com o fisioterapeuta d) sensação de que tratamento não termina. Os fisioterapeutas reclamam da: a) Receita perdida por espaço físico lotado ou pacientes que abandonam o tratamento b) Elevado custo de servir (estrutura física, aparelhagem e assistentes) c) Dificuldade de acompanhar evolução do paciente. As organizações também sofrem: 43% dos afastamentos pelo INSS são problemas osteomusculares e lesões. Elas pagam com absenteísmo, custos do plano de saúde e seguro previdenciário. São 770mil casos por ano, um custo de mais de R$100 bilhões por ano à sociedade. A fisioterapia, portanto, poderia e deveria alcançar um número muito maior de cidadãos e este projeto possibilita levá-la a um novo patamar. O projeto consiste em uma plataforma digital de fisioterapia, visando complementar o tratamento da fisioterapia presencial, com exercícios executados à distância pelo paciente por meio de vídeos e orientações personalizados, em um aplicativo de celular. A plataforma é composta por: a) Sistema do fisioterapeuta: o profissional, após uma quantidade de sessões presenciais, prescreve exercícios que o paciente fará em casa e envia orientações por texto. b) Aplicativo do paciente, que o conduz, por vídeos gravados, ao longo dos exercícios, além de enviar lembretes e orientações. O paciente também reporta o nível de dor após cada atividade. Toda experiência é gamificada (com desafios e recompensas) para aumentar o engajamento. c) Painel de acompanhamento: o fisioterapeuta recebe as informações do paciente (frequência de atividades, nível de dor, satisfação e percepção de melhoria). Se necessário, ele pode alterar exercício ou solicitar o retorno do paciente ao consultório. Traz-se portanto mais praticidade, com menor probabilidade de desistências, menor tempo de recuperação e acompanhamento próximo do paciente pelo fisioterapeuta. O custo acessível permite massificar o acesso à fisioterapia em empresas, hospitais públicos e privados, elevando a qualidade de vida da população e reduzindo o custo com a saúde.

Melhoria do padrão de cuidado médico

Título do Projeto: PulmoVista 500: Tornando a ventilação Pulmonar visível!
Empresa: Drager Industria e Comercio LTDA
Resumo: Apesar da terapia respiratória já ter percorrido um longo caminho no decorrer dos anos, as complicações atribuídas a ajustes inadequadas da ventilação mecânica continuam a ter impacto adverso sobre a evolução dos pacientes. As estratégias atuais de ventilação pulmonar protetora em grande parte dependem de parâmetros fisiológicos que apenas refletem a função pulmonar global. As conhecidas complicações, de como áreas de atelectasia e hiperdistensão, pedem um melhor entendimento sobre a distribuição da ventilação nas regiões ventral e dorsal dos pulmões, de modo que possam ser tomadas medidas para adequar individualmente os ajustes ventilatórios. Tomografias computadorizadas e radiografias de tórax fornecem informações específicas das regiões, mas somente no momento do exame. Quando as intervenções terapêuticas são feitas à beira-leito, em paciente com complicações pulmonares graves e com restrição de deslocamento, é difícil determinar à resposta nas diferentes regiões pulmonares, e, consequentemente, se o resultado da terapia foi benéfico ou maléfico à condição clínica. O PulmoVista 500, torna possível essa avaliação continua de todas as regiões pulmonares.

DADOS DE ACESSO

Informe os dados de acesso para poder continuar ou editar sua inscrição posteriormente.
Lembrando que só será permitido a edição dos dados, caso a sua inscrição ainda não estiver sido aprovada.