Notícias

Esforços da ANVISA para a Agilizar a Disponibilidade de Produtos para Saúde no Mercado Brasileiro

O mercado de produtos para saúde inclui uma gama diversa de dispositivos médicos, que vão desde uma simples compressa de gaze até um equipamento de ressonância magnética.

Fato é que hoje estamos diante de um cenário no qual as tecnologias inovadoras vem ganhando cada vez mais espaço, contribuindo significativamente para um diagnóstico mais preciso e precoce de determinadas doenças, melhorando assim a qualidade de vida dos pacientes, direcionando tratamentos com drogas específicas, e consequentemente trazendo um importante impacto na redução de custos no sistema de saúde.

De acordo com os dados da ABIMED – Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde, no acumulado de janeiro a setembro de 2018, o índice de consumo aparente – que reflete o comportamento do mercado de produtos para a saúde – cresceu 14,8% na comparação com o mesmo período de 2017. A alta foi impulsionada pela elevação de 6,5% na produção doméstica e de 20,8% nas importações.

E tal crescimento expressivo reflete diretamente na demanda por regularização destes produtos junto à ANVISA.

Comercializar um produto para saúde no Brasil pode ser um processo complexo, longo e custoso, especialmente quando se trata de um produto de alto risco sanitário. Uma série de etapas regulatórias devem ser cumpridas, de forma a demonstrar especialmente a segurança, eficácia e qualidade do produto, garantindo desta maneira a segurança, adequada performance e minimização de riscos aos pacientes.
Link: Clique aqui para ler esta notícia direto da fonte

Desenvolvido por MakeIT Informática