Notícias

Ética e COVID-19

“Como humanos, nós gostamos de pensar que estamos no comando de nosso próprio espaço no Universo. Volta e meia, alguma entidade microscópica nos faz lembrar que não estamos”. Com essa frase de Neil de Grasse Tyson, astrofísico americano, temos um pensamento inicial para reconhecer nossa humildade diante da fascinante dinâmica de nosso planeta, com as maravilhas e os reveses biológicos da natureza.O Covid-19 está aí, e muito se tem abordado sobre o assunto. O vírus é uma realidade e devemos nos unir em torno dos cuidados e das precauções para evitar sua propagação e combatê-lo. Temos certeza de que sairemos vitoriosos.Vários profissionais estão trabalhando, incansavelmente, para conhecer melhor o vírus, para confeccionar medicamentos que o vençam, para tratar doentes, para manter a segurança da

Normas técnicas da ABNT estão com acesso gratuito

O acesso gratuito facilitará o trabalho de empresas que estão convertendo suas linhas de produção para fornecer produtos essenciais ao combate à Covid-19.Por: Ascom/AnvisaPublicado: 25/03/2020 10:25Última Modificação: 25/03/2020 10:33 A partir da publicação da Resolução da Diretoria Colegiada (RDC) 356/2020, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) resolveu disponibilizar, de forma gratuita, as normas descritas na respectiva RDC. O objetivo é facilitar o trabalho das empresas que estão empenhadas em fornecer prod

ABNT disponibiliza normas técnicas gratuitamente para ajudar a prevenir o contágio do COVID-19

Foi publicado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), no dia 23 de março, uma Resolução (RDC 356/20), que permite que empresas possam fabricar e importar produtos de menor risco e essenciais ao combate à COVID-19 sem autorizações sanitária pré-mercado, como Autorização de Funcionamento (AFE) e cadastro.O regulamento exige que os produtos sejam feito em conformidade com os regramentos sanitários e as normas técnicas aplicáveis. Por este motivo, para dar mais agilidade de acesso à essas normas técnicas, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) decidiu disponibilizar, de forma gratuita e irrestrita, as sete normas citadas

Simplificadas regras para dispositivos médicos

Lista inclui produtos como máscaras cirúrgicas, óculos de proteção, protetores faciais, respiradores e vestimentas hospitalares descartáveis, entre outros.Por: Ascom/AnvisaPublicado: 24/03/2020 16:10Última Modificação: 24/03/2020 16:22 A Anvisa simplificou os requisitos para fabricação, importação e aquisição de dispositivos médicos prioritários para uso em serviços de saúde. De acordo com as regras, fabricantes e importadores ficarão excepcionalmente e temporariamente dispensados de Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) e da notificação das atividades à Anvisa, bem como de outras autorizações sanitárias. A medida foi motivada pela atual situação de emerg
CORRIDA PARA SALVAR VIDAS ABIMED

CORRIDA PARA SALVAR VIDAS

A rapidez com que o novo coronavírus se multiplica no país acende o alerta para a incapacidade do sistema de saúde brasileiro atender, no curto prazo, a todos os casos graves decorrentes da epidemia. A corrida dos governos estaduais e do Ministério da Saúde para aumentar a disponibilidade de leitos de UTIs tem obstáculos adicionais, já enfrentados por países com aumento exponencial de infecções: conseguir, em tempo recorde, os insumos e equipamentos necessários para o atendimento, principalmente ventiladores mecânicos. O temor é faltar velocidade na aquisição de novos respiradores — considerados essenciais no tratamento de uma doença que ataca os pulmões e provoca insuficiência respiratória — e na compra de equipamentos de proteção individual, como máscaras. No país, há 65 mil ventiladores, segundo dados do Ministério da Saúde, o que equivale a três equipamentos para cada dez mil habitantes. Desse total, 46,6 mil estão no SUS. A distribuição não é homogênea: o Distrito Federal e estados das regiões Sudeste e Sul —que concentram o maior número de casos — contam com uma proporção de respiradores acima da média nacional. Além disso, parte deles já é usada para atender a outros casos. Segundo dados da Associação de Medicina Intensiva Brasileira, a taxa de ocupação dos ventiladores disponíveis nos hospitais particulares é de 20%. No SUS, é de 50% a 60%.TEMPO EM VENTILAÇÃOSem os ventiladores, e a considerar a evolução de infecções no Brasil similar à de países como Itália e Espanha, equipes de emergência poderão se ver obrigadas a escolher, em um futuro não tão distante, quais pacientes ocuparão os leitos disponíveis com ventilador mecânico —enquanto outros acabarão deixados com cuidados paliativos ou à própria sorte. — É a maior preocupação. O mundo inteiro está comprando respirador neste momento — diz o infectologista David Uip, coordenador do Centro de Contingência de Coronavírus em São Paulo. Da primeira leva de 1.400 novos leitos de emergência que o governo de
Página 0 de 305)

Desenvolvido por MakeIT Informática