Notícias

Webinar da Folha de São Paulo debate aumento de18% de ICMS no setor de saúde ABIMED

Webinar da Folha de São Paulo debate aumento de18% de ICMS no setor de saúde

Associações de dispositivos médicos patrocinam o evento no dia 21, a partir das 15h que discutirá os impactos do aumento para a população do Estado de São PauloA entrada em vigor da Lei 17.293/2020 e seus decretos posteriores em 1º de janeiro de 2021 determinaram o aumento da carga tributária para dispositivos médicos que afetará sensivelmente o setor da saúde paulista. A alíquota dos produtos essenciais para o combate à Covid 19 e demais doenças passou de 0% para 18% em plena pandemia. Essa alteração impactará diretamente no custo dos produtos e quem acabará pagando a conta será a população do Estado de São Paulo, seja aquela atendida pela rede privada, seja pela rede pública (SUS).Para debater o aumento de ICMS, que invariavelmente afetará as empresas e o consumidor na ponta final da cadeia, a Coalizão de Dispositivos Médicos, que engloba a Associação Brasileira da Industria de Alta Tecnologia de Produtos para a Saúde (ABIMED), a Associação Brasileira de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (ABIMO) e a Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde (ABRAIDI) patrocinará o seminário online da Folha de São Paulo com o tema “Impacto do Aumento do ICMS na Saúde. O webinar será no dia 21, a partir das 15h.As entidades pedem a manutenção do equilíbrio fiscal para a sustentabilidade do setor. “Compreendemos perfeitamente a necessidade do Estado recompor suas contas e manter o equilíbrio fiscal, mas não as custas do setor da Saúde que não te

Tecnologia na saúde: ponto fundamental para enfrentar os desafios de 2020

Desafiador! Assim foi 2020, um ano que certamente ficará marcado na história. Todos tivemos que nos reinventar e buscar rapidamente alternativas de superação e adaptação à nova realidade imposta pela quarentena por conta da maior pandemia dos últimos 100 anos, a da COVID-19. Essa condição, em que a saúde foi a maior vedete do ano, evidenciou o quanto a ciência e o acesso à tecnologia agregam valor quando o assunto é salvar vidas. O principal exemplo dessa afirmação é a Telessaúde, responsável por proporcionar o atendimento de pacientes em diferentes regiões do País, bem como favorecer a realização de exames, garantindo assim a segurança dos pacientes e profissionais de saúde.Diante disso, a Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para a Saúde (ABIMED) segue acreditando que todos têm direito ao que há de melhor em saúde, por isso não mediu esforços para garantir que a população brasileira tivesse acesso a essas tecnologias. Ao longo do ano, atuou em várias frentes para dar o suporte necessário aos seus associados, contribuindo com discussões, informações e ações para que todos pudessem melhor compreender as situações impostas e buscassem se adequar da melhor maneira possível.Sempre atenta aos novos cenários que a pandemia trouxe ao setor, a Associação realizou uma interlocução muito positiva com o Poder Executivo (Ministério da Saúde, Ministério da Economia, Ministério das Relações Exteriores, Anvisa, ANAC), que teve como meta a isenção de impostos, adequação e flexibilização regulatória, favorecimento do tráfego de mercadorias e das atividades de importação e exportação, além de orientação e suporte aos gestores públicos sobre a importância da disponibilidade de equipamentos e dispositivos médicos no mercado brasileiro.RegulatórioA atuação junto aos associados também foi bastante significativa em outros temas que integram os pilar

Governo pede planejamento para a compra de seringas

Fernando Silveira Filho, presidente executivo da ABIMED, concedeu uma entrevista ontem (2) para a

Entidades médicas alertam para a importância do planejamento na imunização contra a covid-19

Fernando Silveira Filho concedeu uma entrevista ontem (1) para o Jornal da Cult

Sistema Único de Saúde (SUS) pode sofrer grandes consequências com a aplicação da nova tributação do ICMS para o setor de saúde

As principais entidades que representam mais de 800 empresas nacionais e multinacionais entre fabricantes, distribuidores e importadores de equipamentos e dispositivos para saúde se uniram para formar a “Coalizão Dispositivos Médicos”.A Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Produtos para Saúde (ABIMED), a Associação Brasileira de Artigos e Equipamentos Médicos e Odontológicos (ABIMO) e a Associação Brasileira de Importadores e Distribuidores de Produtos para Saúde (ABRAIDI) estão juntas para fortalecer um mesmo objetivo, o de mostrar ao Governo que insistir na nova tributação do ICMS, poderá acarretar em possíveis riscos de desestruturação de toda a cadeia produtiva, impactando diretamente no atendimento aos pacientes, sobretudo, do SUS.Vale destacar que as cadeias de suprimento, produção, distribuição e fornecimento de produtos para a saúde foram estruturando-se, pelos últimos 20 anos, de acordo com o desenho do Convênio ICMS 01/99, que isenta determinados produtos do recolhimento desse imposto. Agora com as recentes alterações promovidas pelo Go
Página 0 de 314)

Desenvolvido por MakeIT Informática