Notícias

MAMOGRAFIA MÓVEL AMPLIARÁ ASSISTÊNCIA ONCOLÓGICA NO PAÍS

Público-alvo da portaria que habilita o Programa de Mamografia Móvel no Sistema Único de Saúde será prioritariamente mulheres na faixa etária de 50 a 69 anos Qualificar e ampliar ainda mais a assistência oncológica no país, principalmente entre as mulheres das camadas mais carentes da população. Este é o objetivo da portaria 1.228 publicada no Diário Oficial da União (D.O.U) nesta quarta-feira (31), regulamentando a habilitação para o Programa de Mamografia Móvel no SUS. A assinatura ocorreu durante a III Reunião do Comitê de Mobilização Social do Programa de Prevenção e Tratamento do Câncer do Colo de Útero e de Mama, em Brasília. Juntamente com a portaria foi divulgado o edital de cadastramento nacional de estabelecimentos de saúde na área de diagnóstico por imagem (mamografia), interessados em participar do programa de Mamografia Móvel. As empresas terão que preencher formulário eletrônico que estará disponível no endereço informado no edital. A análise das informações será feita pelo Ministério da Saúde, que, após um prazo, divulgará o resultado no Diário Oficial. Este programa consiste na liberação de Unidades Oncológicas Móveis Terrestres e Fluvial (carretas ou barcos) que percorrerão locais estratégicos dos municípios (definidos pelas secretarias de saúde) para a realização das mamografias. Cada unidade deverá ter obrigatoriamente um técnico em radiologia e ser equipado com pelo menos um mamógrafo entre as opções: mamógrafo com comando simples, mamógrafo com estereotaxia e mamógra

INMETRO IRÁ CERTIFICAR PRODUTOS E EQUIPAMENTOS DA ÁREA MÉDICA

Brasília (31 de outubro) – O Instituto Nacional de Metrologia, Qualidade e Tecnologia (Inmetro), órgão vinculado ao Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior (MDIC), receberá repasse de R$ 6,7 milhões do Ministério da Saúde para fortalecer a infraestrutura tecnológica e dar suporte à produção, no país, de produtos estratégicos para o Sistema Único de Saúde (SUS). O acordo de cooperação e assistência técnica entre os órgãos foi assinado hoje pelos ministros do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, e da Saúde, Alexandre Padilha, e pelo presidente do Inmetro, João Jornada, em Brasília. O acordo terá validade de quatro anos, podendo ser prorrogado. Parte do montante será utilizada na construção de um laboratório com cerca de 750 metros quadrados, onde a área biológica do Inmetro irá concentrar os equipamentos de uso médico, que passarão por avaliação de qualidade técnica e de desempenho. Ainda serão instaladas plantas-piloto para testes de proteínas recombinantes de interesse médico, a serem testadas experimentalmente, e de fármacos sintetizados pela comunidade acadêmica. O objetivo é propiciar a realização de ensaios em animais de méd

SAÚDE REPASSA QUASE R$ 55 MI PARA HOSPITAIS UNIVERSITÁRIOS

Recursos são destinados a 41 instituições que integram o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários O Ministério da Saúde liberou, nesta segunda-feira (29), quase R$ 55 milhões para 41 hospitais universitários de cinco estados, que integram o Programa Nacional de Reestruturação dos Hospitais Universitários (Rehuf). Do total dos recursos, R$ 37,9 milhões são destinados aos hospitais do Mato Grosso do Sul, R$ 5,6 milhões para São Paulo, R$ 5,5 milhões para o Rio de Janeiro, R$ 3,4 milhões para a Bahia e R$ 2,2 milhões para o estado do Ceará. O RehuF é um programa desenvolvido e financiado em parceria com o Ministério da Educação. Para as universidades contempladas, o valor corresponde a 60% do total destinado ao custeio dos serviços realizados pelos hospitais, em 2012. O financiamento do Rehuf é dividido em três blocos: custeio, compra de equipamentos e realização de obras de reformas. Este ano, os repasses feitos pelo Ministério da Saúde, somente para custeio, totalizarão R$ 270 milhões. Deste montante, R$ 118,8 milhões já foram transferidos para 45 instituições de ensino. No total, em 2012, os hospitais universitários contam com o volume de R$ 585 milhões – R$ 85 milhões a mais do que no ano passado. Além do recurso destinado ao custeio destes hospitais, o ministério totalizará, até o final do ano, o repasse de recursos pa

QUALIFICAÇÃO E FÁBRICAS TÊM INCENTIVOS DO GOVERNO

Por Simone Goldberg O governo lançou vários incentivos para fabricantes de produtos para o setor de saúde, a fim de aumentar ou trazer sua produção para o Brasil. No começo do ano, anunciou que o Programa de Investimentos no Complexo Industrial da Saúde (Procis) vai colocar R$ 2 bilhões (metade do governo federal e metade em contrapartidas dos Estados) até 2014 na fabricação de vacinas, fármacos, medicamentos e equipamentos. Este ano, o Ministério da Saúde reservou R$ 270 milhões para a infraestrutura e qualificação de mão de obra de dezoito laboratórios públicos, que também estão dispensados de licitação em acordos de transferência de tecnologia. O Profarma, programa de Apoio ao Desenvolvimento do Complexo Industrial da Saúde do BNDES, que terminaria em junho, foi prorrogado até dezembro com orçamento de R$ 3 bilhões. Está sendo reformulado para focar em biotecnologia, ampliando seus recursos e melho

INDÚSTRIA PROCESSA VIGILÂNCIA SANITÁRIA POR IMPORTAÇÃO LENTA

Fila para chegada de produtos médicos se deve à exigência de inspeção no exterior Fernando Moraes Colaboração para a Folha A Abimed (Associação Brasileira da Indústria de Alta Tecnologia de Equipamentos, Produtos e Suprimentos Médico-Hospitalares) abriu um processo contra a Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) pela demora na aprovação de novos equipamentos médicos importados no mercado brasileiro. A associação, que representa 128 empresas, responsáveis por cerca de 60% do setor, alega que o problem a foi uma mudança na legislação, em maio de 2010. Ela determina que todos os produtos que entrassem no país deveriam antes ter suas fábricas no ext
Página 0 de 295)

Desenvolvido por MakeIT Informática