Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Avanços da ABIMED na inclusão de profissionais de campo do setor no grupo prioritário de vacinação

Publicado em 25/06/2021 • Notícias

O Ministério da Saúde publicou circular em 11 de junho complementando as orientações técnicas de vacinação do grupo prioritário “Trabalhadores da Saúde” da Campanha Nacional de Vacinação contra a COVID-19, com a ampliação do público-alvo.

No grupo estão inclusos profissionais de campo conforme pleito da ABIMED desde o início da campanha de vacinação, essenciais para o funcionamento de hospitais e clínicas em meio a pandemia. Segundo a circular, tais profissionais são aqueles que realizam instalação especializada e manutenção preventiva ou corretiva de equipamentos hospitalares; profissionais que apoiam procedimentos cirúrgicos e que prestam auxílio na realização de procedimento invasivos; profissionais que realizam manuseio de equipamento para oxigenação extracorpórea (ECMO) e perfusionistas; profissionais que operam equipamentos de diagnóstico por imagem em hospitais e clínicas.

Os “profissionais de campo” do setor de equipamentos e dispositivos médicos contemplados são somente aqueles que exercem no todo ou em parte suas funções em hospitais, clínicas e laboratórios, conforme devidamente descritos nas alíneas “a”, “b”, “c” e “d” do parágrafo 3º do Ofício Circular 156/2021/SVS/MS. Portanto, não foram contemplados representantes comerciais, vendedores, supervisores, entregadores, motoristas e, tampouco, profissionais que exerçam funções assemelhadas a estas.

A comprovação, junto ao local de vacinação, da função exercida pelo profissional, deverá se dar pela apresentação da documentação elencada no parágrafo 4º do Ofício Circular 156/2021/SVS/MS. A declaração comprobatória do efetivo exercício da função profissional deverá ser emitida pelo empregador, para a qual sugerimos que seja utilizado, preferencialmente, papel timbrado contendo os dados da empresa e seja assinada por seu ou um dos seus representantes legais. A ABIMED não emitirá nenhum tipo de declaração neste sentido, tampouco elaborará modelo para tal declaração.

Sempre em busca de diálogo para o atendimento do pleito em diversas esferas governamentais, em 25 de maio a ABIMED havia se reunido com a Coordenadoria Geral do Programa Nacional de Imunizações – PNI e pôde expor a necessidade e a pertinência da priorização da vacinação contra COVID-19 dos profissionais de campo do setor, tendo como resposta grande vislumbre de o pleito ser atendido.

A ABIMED enviou comunicado adicional ao CONASS, ao CONASEMS, bem como à SES/SP e SMS/SP acerca do ato do Ministério da Saúde expresso por meio do Ofício Circular 156/2021/SVS/MS, solicitando a estas entidades que, à luz dos parágrafos 5º e 6º do dito Ofício, sejam envidados esforços para vacinação dos profissionais de campo do setor.

Esses ofícios, bem como todas as respostas e circulares referentes ao assunto, podem ser acessados no Portal do Associado, ao se pesquisar pelo tema “Vacinação”.

Histórico e Conquistas da ABIMED no pleito da Vacinação

A ABIMED tem realizado ações proativas no sentido de pleitear a vacinação da Covid-19 aos cerca de três mil profissionais do setor de equipamentos e dispositivos médicos desde janeiro de 2021.

A solicitação é para inclui-los no rol de trabalhadores da saúde, que têm prioridade na imunização. Foram feitos despachos eletrônicos de ofício ABIMED desde 20 de janeiro para o Ministério da Saúde, o Conselho Nacional de Secretários de Saúde (CONASS) e as Secretarias Estaduais de Saúde.

Desde então, outros ofícios têm sido enviados ao longo dos meses, bem como interlocuções com diversas esferas governamentais e com o legislativo.

Tanto que em maio, após a entidade conversar com diversos parlamentares sobre a importância de os profissionais de campo serem incluídos no grupo prioritário de vacinação do Estado de São Paulo, o Deputado Estadual Frederico d’Ávila procedeu com uma indicação formal ao governo sobre o tema.

A indicação foi para que o governo recomendasse à Secretaria da Saúde a inclusão de funcionários de instalação e manutenção de equipamentos médico-hospitalares no grupo prioritário da imunização. Esta indicação formal poderia contribuir para, após tantos pleitos, a Secretaria proceder com a inclusão formal no grupo, embora não haja qualquer garantia.

Em seu documento de indicação, como justificativas o deputado reforçou que, a respeito da priorização, “esses profissionais têm sido negligenciados e o setor tem atuado com reduzido número de trabalhadores em decorrência da constante exposição e infecção pelo COVID-19”. No documento, o deputado ainda reforçou que engenheiros, técnicos, auxiliares e demais profissionais do setor são essenciais para que seja prestado atendimento e tratamento nos hospitais e clínicas médicas, merecendo serem incluídos no grupo prioritário de vacinação. 

Também em maio, o Deputado Federal Pedro Westphalen (Progressistas/RS), que é presidente da Frente Parlamentar da Imunização e da Frente Parlamentar MedTec, redigiu um Projeto de Lei para tentar o acesso prioritário à vacinação contra COVID-19 a todos os profissionais de campo da indústria de equipamentos e dispositivos médicos.

Foi o Projeto de Lei – PL 1345/2021, que alteraria a Lei nº 6.259 (que trata do Programa Nacional de Imunizações), que destaca a essencialidade dos profissionais que atuam diretamente dentro de hospitais e outras unidades de saúde prestando assistência especializada na instalação, utilização e manutenção preventiva ou corretiva de equipamentos e dispositivos médicos, instrumentação cirúrgica, perfusão extracorpórea, dentre outras atividades, sem as quais seria dificultado o atendimento de saúde, especialmente durante a pandemia de COVID-19 – à qual os profissionais estão diariamente expostos ao visitarem hospitais para realizarem o seu trabalho.

Fonte: ABIMED

Mais notícias e eventos