Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Concurso seleciona startup de saúde para ser incubada nos EUA

Publicado em 09/09/2015 • Notícias

A multinacional Johnson & Johnson está à procura de uma startup latino-americana da área de saúde para incluir no seu programa de incubação nos Estados Unidos. A empresa escolhida pode ficar baseada qualquer um dos campus batizados de JLabs (J, no caso, é de Janssen, o braço farmacêutico da companhia), que estão localizados em San Diego, San Francisco, Houston e Boston.

O JLab oferece toda a infraestrutura administrativa, aconselhamento comercial, informações sobre fontes de financiamento, sobre regulamentação, suporte de pesquisadores e – principalmente – o acesso ao que há de mais moderno em equipamentos na área farmacoquímica para que as empresas possam testar seus produtos. Equipamentos que chegam a custar meio milhão de dólares, como é o caso do NMR, que realiza ressonância magnética em nível molecular. “”Nós fornecemos infra-estrutura para que o pesquisador possa ter seu foco naquilo que ele faz de melhor, a sua pesquisa””, resumiu Diego Miralles, diretor de Inovação da Johnson & Johnson, durante um fórum para jornalistas realizado em San Diego, na Califórnia, na última quarta-feira.

A seleção da empresa será feita através de inscrição pelo site jlabs.jnjinnovation.com, a partir de dados não sigilosos. A idéia é dar um impulso de pesquisa avançada a companhias que estão no começo e precisam desenvolver e fazer os primeiros testes em produtos nas áreas de oncologia, hematologia, imunolgia, neurociência, cardiovascular, metabolismo, doenças infecciosas e vacinas. 

As inscrições começam em outubro e vão até 18 de janeiro. Em fevereiro, os pré-selecionados farão a defesa do projeto ao vivo. O resultado será anunciado em março de 2016. A empresa escolhida terá seis meses de incubação, que podem ser estendidos. Normalmente as incubadas pagam o aluguel do espaço físico – que custa a partir de mil dólares por mês. Esse financiamento vem de fundos focados em alta tecnologia, os venture capital, ou de órgãos governamentais (nos EUA, eles têm que investir 2% dos seus orçamentos em pesquisa). Mas no programa para a América Latina, que recebeu o nome de Quick Fire Challenge, esse financiamento também estará garantido pela Janssen.

Entre os melhores

A empresa que vencer o desafio vai trabalhar ao lado de outras 54 que se dedicam a pesquisas que no futuro podem apontar para novas drogas, tratamentos ou vacinaa contra doenças graves como o câncer, aids, esclerose multipla, mal de Alzenheimer, ou aparentemente simples mas altamente embaraçosas como acne e psoríase.

Nessa linha, o fórum apresentou duas experiências incubadas no Jlab que já passaram nos testes em laboratório de forma promissora. Uma delas, a startup CommenceBio, fundada por Aline Betancourt, doutora pela Universidade de Georgetown, pesquisa uma uma nova geração de células tronco que podem atuar com anti-inflamatório em pacientes com esclerose múltipla. “”Normalmente uma pesquisa como essa consumiria ao menos 3 bilhões de dólares em dez anos. No JLab, o experimento pré-clínico consumiu dois milhões em cinco anos. Creio que com mais 10 milhões concluiremos os experimentos clínicos para lançar o produto comercialmente””, atesta Aline, que já entrou com o pedido de patente do processo que desenvolveu.

Já a startup Dermala pesquisa um tratamento que pode curar uma das maiores fontes de angústia dos adolescentes: a acne. O estudo, feito em parceria entre o JLab e a Universidade da Califórnia em San Diego, isolou microorganismos que existem naturalmente na pele para que eles ajudem a combater o mal. Como parte de uma fonte natural, o produto não teria efeitos colaterais, ao contrário das drogas atuais. Com a fase de laboratório e testes em animais concluídos, Lada Rasochova, CEO da empresa, está otimista com os testes em humanos, que começam já este ano. “”Com sorte, podemos entrar em fase de licenciamento já em 2016″”, conclui.

Fonte: Jornal do Commercio (PE) Online

Mais notícias e eventos