Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Entrevista | Gustavo Michinhote

Publicado em 11/02/2022 • Notícias

“Quero levar a perspectiva do nosso mercado para discussão”

A declaração é de Gustavo Michinhote, novo membro suplente do Conselho de Administração da ABIMED. 


Bacharel em Administração de Empresas e Contabilidade, com pós-graduação em Gestão Empresarial e MBA Executivo em Finanças, Gustavo Michinhote é Diretor Financeiro e de Operações da MERZ Aesthetics, multinacional alemã da área farmacêutica. O executivo agrega à Associação sua experiência de mais de 25 anos nas áreas de Auditoria, Controladoria, Finanças e Cadeia de Suprimentos, tendo atuado em diversas empresas multinacionais dos setores farmacêutico, bens de consumo, automotivo e serviços de auditoria e consultoria. Para conhecer um pouco mais da trajetória deste profissional, o Integra fez uma entrevista que você confere a seguir.


Sua trajetória profissional é abrangente, e inclui diferentes setores produtivos. Especificamente na área da Saúde, o que tem se revelado mais empolgante e mais desafiador?


Ao longo da minha trajetória passei por diferentes setores, mas o maior período foi realmente no mercado farmacêutico (estético). Eu acredito que um dos maiores desafios, desde o primeiro momento que ingressei nesse mundo, é o de trabalhar indiretamente com a expectativa das pessoas, porque envolve a forma como elas se sentem e os resultados que elas esperam obter. As organizações vêm se modernizando e trabalhando de forma mais sinérgicas e coesas entre os diversos setores dentro de uma empresa. Ter a oportunidade de participar de forma rotineira de projetos multidepartamentais traz resultados realmente muito mais interessantes, levando uma visão financeira para áreas não financeiras, e trazendo informações valiosas de como podemos atender melhor as demandas de nossos clientes internos e externos. É muito interessante também poder romper os limites dos departamentos financeiros porque, participando desses projetos, consigo enxergar como a empresa se esforça para levar o melhor para o paciente, através de produtos inovadores que propiciam melhora da autoestima e felicidade.


Como tem sido sua participação na ABIMED? Qual o papel de um conselheiro em uma entidade como esta? E o que representa para o senhor atuar nesta posição?


Minha entrada na ABIMED é muito recente, mas meu papel já está bem claro: levar a perspectiva do nosso mercado para discussão, enriquecendo o debate. Atuar nessa posição é tanto uma forma de aprender e me desenvolver como CFO (Chief Financial Officer) na Merz Aesthetics Brasil, como também de desenvolver meu olhar crítico e trocar experiências com pares em mercados similares, buscando a melhoria geral do setor.


Qual a importância, para a indústria de alta tecnologia de produtos para saúde, contar com a representatividade da ABIMED e de que maneira o senhor acredita que a entidade pode ampliar ainda mais essa atuação?


A ABIMED é uma Associação que representa uma parte significativa do PIB brasileiro, e com isso a força de atuação nas relações governamentais e institucionais é de suma importância para nós da Industria Farmacêutica. A participação ativa junto ao governo federal e órgãos como Anvisa nos ajuda muito a acelerar processos, trazer ou desenvolver novas tecnologias de maneira menos custosa e correta, propiciando maior acessibilidade aos usuários finais desses produtos.


Quais seriam os tópicos mais relevantes/urgentes na pauta da entidade, em particular aqueles que estão de algum modo relacionados a sua área de especialização?


A reforma tributária que vem se discutindo há anos deveria ser um dos assuntos prioritários tanto da ABIMED quanto do atual governo. A complexidade tributária no Brasil acaba por afastar muito investidor estrangeiro pelo simples não entendimento e medo de se perder dinheiro. Leis mais claras e objetivas, além de tributos com menor grau de complexidade de cálculo trariam novos investimentos ao país, gerariam mais empregos e ao invés de seguirmos tendo uma economia que exporta insumos, poderíamos passar a produzir mais itens de alta tecnologia e exportar bens com maior valor agregado.


Com a constante evolução tecnológica, em especial em relação ao 5G que deve ser implementado no Brasil em breve, o que esperar de melhorias para o setor que a ABIMED representa em 2022?


Eu vejo a implementação do 5G como um ponto muito positivo para o nosso país, mudando relações humanas. No setor em que atuo, um dos principais impactos deverá ocorrer na relação entre médico, paciente e indústria farmacêutica. Poderemos interagir de maneira muito mais rápida e eficiente com nossos médicos parceiros assim como expandir de maneira democrática os treinamentos para regiões do país em que muitas vezes não nos fazemos presente da maneira que poderíamos. Recursos como aulas ao vivo, com maior qualidade, velocidade e interatividade, é um dos benefícios mais interessantes. Pensando nisso, a Merz lançará em breve um Centro de Inovação com esse objetivo, ou seja, potencializar o relacionamento com a classe médica. Será um espaço de treinamento e ciência aplicada com aulas e simpósios, tudo dentro de um ambiente tecnologicamente adequado, pensado para proporcionar uma experiência única e permitindo que os profissionais de saúde levem cada vez mais informação e tecnologia aos seus pacientes.

Fonte: ABIMED

Mais notícias e eventos