Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Intermédica compra a Santamália

Publicado em 23/07/2015 • Notícias

A Intermédica fechou a compra de 100% da operadora de planos de saúde Santamália que conta com 258,5 mil usuários, além de 17 clínicas, cinco pronto-socorros e dois hospitais próprios em São Paulo.

Trata-se da primeira aquisição da Intermédica, vendida em fevereiro do ano passado para a gestora americana de private equity Bain Capital por quase R$ 2 bilhões. A compra da Santamália está alinhada à estratégia da Bain Capital que é usar a Intermédica como plataforma de expansão no mercado brasileiro de saúde. “”A Santamália tem um modelo de negócio similar e complementar ao nosso””, disse Irlau Machado, presidente da Notre Dame Intermédica, que não revelou o valor da operação. Os pronto-socorros e a maior parte dos centros clínicos da Santamália ficam na região do ABC Paulista, onde a Intermédica tem poucas unidades.

Em 2014, a Santamália registrou receita de R$ 320 milhões, o que representa um crescimento de 12,7% em relação a 2013. No entanto, a empresa apurou um prejuízo de R$ 14,3 milhões no ano passado. Em 2013 havia tido lucro líquido de R$ 2,7 milhões.

Essa reversão no resultado ocorreu porque os custos médicos cresceram em proporção superior à receita – esta taxa de sinistralidade aumentou 5,2 pontos percentuais para 87,5% em 2014, patamar alto para uma operadora com uma rede verticalizada. A sinistralidade foi “”impactada pelo aumento nos custos dos ambulatórios próprios, reajuste nos honorários médicos, ampliação do rol de procedimentos da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) e aumento nos indicadores de utilização””, segundo informações publicadas no balanço da Santamália.

Na Intermédica, a taxa de sinistralidade é inferior a 80%. A previsão é que neste ano sua receita atinja R$ 3,1 bilhões, alta de 20% em relação a 2014, o que faz o grupo ir na contramão do setor que prevê uma retração devido ao cenário macroeconômico.

No primeiro semestre, a Intermédica conquistou 500 mil novos clientes que migraram para um convênio médico com custo menor. Hoje, a carteira da Intermédica tem 3 milhões de clientes, sendo 1,8 milhão de usuários de convênios médicos e o restante de planos odontológicos.

Sob nova gestão, a Intermédica está passando por uma forte reestruturação. A seguradora Notre Dame foi incorporada à Intermédica para que fossem criadas novas modalidades de planos com rede própria aos clientes da seguradora. Antes, havia uma limitação na oferta de produtos porque uma seguradora não pode ser dona de hospitais, clínicas ou laboratórios.

A Intermédica está investindo até o próximo ano R$ 140 milhões para reformar e modernizar sua rede própria, formada por 54 clínicas e 11 pronto-socorros, sendo que oito deles são hospitais.

Fonte: Valor Econômico

Mais notícias e eventos