Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Startups de saúde

Publicado em 31/10/2022 • Notícias

Empresas cresceram 118% em dois anos e estão promovendo uma verdadeira revolução no setor

 

O ecossistema de saúde é uma das áreas em que as inovações não param de acontecer, trazendo melhorias para os pacientes, para os profissionais de saúde e para os gestores. Responsáveis por muitos desses avanços, as startups de saúde são empresas que nascem a partir de uma ideia inovadora, com um modelo de negócio escalável e assumindo muitos riscos, já que não dispõem, em geral, de dados de empresas anteriores, dada a inovação que apresentam.

No Brasil, essas empresas saltaram de 248 em 2018 para 542 em 2020, o que representa um invejável crescimento de 118%, segundo o Healthtech Report 2020, da Distrito. Um estudo de 2020 da Liga Ventures, que analisou 263 startups da saúde, mostrou que o Brasil ocupa o 7º lugar no ranking mundial no quesito “negócios inovadores da área da saúde”.

Tais organizações estão proporcionando muitas facilidades e conquistas, desde a entrega de medicamentos até as cirurgias a distância. Durante a pandemia, por exemplo, possibilitaram que robôs fossem utilizados para monitorar pacientes e realizar procedimentos cirúrgicos a distância, sem os quais os médicos e enfermeiros teriam se arriscado ainda mais e o impacto da Covid-19 teria sido ainda maior. Com a inserção de aplicativos, plataformas e sistemas de informação, as startups estão fazendo uma verdadeira revolução nos cuidados ao paciente, incluindo o diagnóstico das doenças, o tratamento e o acompanhamento do seu estado.

Na pesquisa da Liga Ventures, as 263 empresas foram agrupadas em 18 categorias, o que dá ideia da abrangência dessas soluções inovadoras. Conheça algumas:

Telemedicina – as consultas por aplicativos foram fundamentais, sobretudo durante a pandemia. De abril de 2020 a junho de 2021, foram realizadas cerca de 3 milhões de atendimentos a distância, segundo a ABRAMGE (Associação Brasileira de Planos de Saúde). Uma facilidade que veio para ficar, hoje o mercado dispõe de várias plataformas e soluções, encurtando distâncias, ampliando a assistência e reduzindo custos. A Telelaudo realiza análises e laudos clínicos a distância; a Ventrix está focada no desenvolvimento, produção e comercialização de sistemas e equipamentos médicos inovadores enquanto a NEO MED lançou no mercado uma maneira de facilitar e acelerar os relatórios médicos de exames de eletrocardiograma e eletroencefalograma, otimizando o diagnóstico dos pacientes. A cadeia de clínicas médicas Dr. Consulta, que atende presencialmente, mas também a distância, expandiu-se em três anos de apenas uma para 51 filiais.

Marketplaces de medicamentos e equipamentos – em vez de precisarem ir à uma farmácia para comprar medicamentos, os pacientes agora podem fazer tudo de casa, tendo vantagens como: pesquisa de preços, eliminação de erros de medicação, alertas de interação medicamentosa e diminuição da falta de adesão ao tratamento. A SafePill é uma das startups que oferecem solução para compra e entrega de medicamentos, com toda a comodidade e segurança.

Buscadores e agendadores – são localizadores de clínicas, hospitais e profissionais, além de agendadores automáticos de consultas e disponibilidades futuras. A iClinic é líder no segmento de software médico em nuvem do Brasil e possui soluções focadas em agendamento, cursos e conteúdos educativos. Entre suas principais ferramentas, estão: prontuários eletrônicos, prescrição digital, teleconsulta, gestão financeira e relatórios para gestão da clínica.

Informação / treinamento / aprendizado – são startups que disponibilizam conteúdo para treinamento e aprendizado relacionados aos temas da saúde. A PEBMED é o maior portal de atualização em Medicina do país e conta com o Whitebook, o aplicativo médico que tem como objetivo ser o apoio nas tomadas de decisões clínicas. O app tem mais de nove mil conteúdos feitos por médicos, atualizados constantemente.

BI / Al / Big Data / Analytics – há empresas que trabalham o uso das tecnologias para aplicação no segmento da saúde, em predições, análises, atendimento e acompanhamentos. A Anestech promete transformação digital na anestesiologia, promovendo cirurgias mais seguras, proteção legal para os profissionais e facilidade na gestão hospitalar. Seu produto é a AxReg, uma ficha anestésica digital intuitiva com painel de performance para todo o centro cirúrgico.

Sistemas de gestão para consultórios / clínicas / hospitais / laboratórios – são soluções que oferecem algum tipo de ferramenta ou plataforma para auxiliar na gestão de operações de saúde. Um dos exemplos neste segmento é a Carefy, uma plataforma completa para processos de auditoria em saúde, que permite otimizar processos, diminuir custos e reduzir o tempo de permanência do paciente.

Bem-estar físico e mental – soluções que oferecem algum tipo de ferramenta, canal ou plataforma para estimular, tratar ou acompanhar o desenvolvimento físico e mental dos usuários.

Hard Sciences – empresas que desenvolvem soluções com alto nível de complexidade, risco e envolvimento de pesquisas e testes para as regulações necessárias

Nutrição – soluções que oferecem ferramentas ou plataforma para fornecer dicas e acompanhamentos nutricionais dos seus usuários

Próteses e 3D – startups que trabalham soluções para o desenho, projeto e impressão de próteses e modelos 3D, utilizando a tecnologia para maior acuracidade na confecção.

Saúde on Demand – ferramentas e plataformas que oferecem a possibilidade de acesso à saúde conforme a necessidade de uso, no momento necessário e de maneira direcionada.

Mais notícias e eventos