Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

SUS terá aplicativo para reunir dados de pacientes e agendar consultas

Publicado em 27/08/2015 • Notícias

Pacientes da rede pública de saúde já podem registrar dados de exames, avaliações nutricionais, remédios que utilizam e até o contato de médicos que os acompanham por meio de um aplicativo no celular.

Em breve, também poderão agendar atendimentos e receber avisos de futuras consultas médicas.

O sistema, que incorpora dados do cartão SUS a outras informações, e os transfere para o celular, foi apresentado nesta quinta-feira (27) pelo Ministério da Saúde a secretários estaduais e municipais de saúde.

A Folha acompanhou a reunião. A ideia é ter uma plataforma em que o paciente possa registrar dados básicos como alergias, informações nutricionais (como peso e altura), nome e dosagem dos medicamentos que utiliza.

No aplicativo, o paciente também poderá cadastrar os contatos de médicos e profissionais de saúde e enviar os resultados de exames de pressão arterial e glicose do sangue para avaliação –caso de pacientes com hipertensão ou diabetes, por exemplo.

“”Se for um paciente com pressão alta, que precisa ver a pressão toda semana, o médico vai receber essas informações e ver um gráfico. Se estiver fora do normal, ele pode receber o alerta imediatamente””, explica Giliate Coelho Neto, coordenador do Datasus, área responsável pelas bases de dados do SUS.

Embora ainda não lançado oficialmente, o cartão SUS digital já está disponível para usuários do sistema Android. Usuários do Iphone poderão ter acesso a partir do próximo mês. O aplicativo terá uma versão específica para profissionais de saúde em novembro, de acordo com o ministério.

CONSULTAS

Nos próximos meses, a pasta também pretende agregar ao aplicativo outras bases de dados da rede pública de saúde. Assim, em caso de urgência, pacientes poderão usar o modelo no celular para localizar os serviços de saúde mais próximos.

Prefeituras e Estados também poderão utilizar o sistema para enviar avisos sobre consultas marcadas ou até mesmo agendar atendimentos. O serviço, no entanto, depende da adesão das redes de saúde. Caso isso ocorra, a previsão é que o serviço de agendamento esteja disponível em maio do ano que vem.

O governo também planeja usar os dados para aumentar o controle de recursos em casos de cirurgias de órteses e próteses, alvos frequentes de investigação no setor por suspeita de fraudes.

Neste caso, o paciente que estiver cadastrado no aplicativo receberá um alerta no celular para avaliar o atendimento prestado. Hoje, isso ocorre por meio de carta.

Caso não reconheça a cirurgia, uma denúncia é encaminhada para o sistema de auditoria do SUS.

CARTÃO SUS

O cartão SUS é um documento utilizado, junto com a identidade, para registro dos pacientes atendidos na rede pública. O modelo tradicional é entregue após cadastro nos postos de saúde. Com o digital, pacientes podem apresentar o cartão pelo celular, além da identidade, a cada nova consulta.

A falta de cartão, no entanto, não impede que o atendimento seja realizado. Neste caso, o registro do paciente no sistema público é feito durante o atendimento.

Fonte: Folha de S.Paulo

Mais notícias e eventos