Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Câmara aprova projeto que permite usar seguro para gasto com saúde

Publicado em 27/08/2015 • Notícias

A Câmara dos Deputados aprovou nesta quinta-feira projeto que cria o VGBL-Saúde, seguro com cobertura de sobrevivência — ou seja, que é pago em vida — que permite ao trabalhador usar os recursos acumulados e usar em despesas com saúde.

O projeto, de autoria do deputado Lucas Vergílio (SD-GO), concede isenção de Imposto de Renda para o trabalhador ou aposentado que utilizar os recursos para pagar um plano de saúde.

O segurado nem chega a resgatar o dinheiro, explica Osvaldo Nascimento, presidente da FenaPrevi (Federação das Empresas de Previdência Privada). “”O dinheiro não pode transitar pela conta do cliente, mas deve passar da seguradora direto para a operadora de plano de saúde””, diz.

Assim que decidir usar o dinheiro, o cliente deve informar à seguradora, que paga diretamente à operadora do seguro de saúde — fiscalizada pela ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar).

Se resolver resgatar o dinheiro, estará sujeito à tabela regressiva — com alíquotas que começam em 35% e vão caindo gradativamente a cada dois anos até alcançar o patamar mínimo de 10%.

O VGBL-Saúde terá opções de planos empresariais — com contribuições da companhia do trabalhador com carteira assinada — e individuais.

Caso esteja insatisfeito com o VGBL-Saúde escolhido, o segurado pode trocar de seguradora ou operadora de previdência. Mas a nova empresa escolhida deve seguir as mesmas regras, com previsão de repasse direto dos recursos resgatados para o pagamento de plano de saúde. Não será permitido fazer a portabilidade de um VGBL regular para o VGBL-Saúde.

O projeto agora será encaminhado para o Senado. Caso sofra alteração, volta para a Câmara.

Fonte: Valor Econômico / site

Mais notícias e eventos