Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Por um sistema de saúde mais sustentável e resiliente

Publicado em 05/12/2022 • Notícias

Uma aliança internacional entre governos, empresas e instituições de pesquisa, a PHSRR nasceu com o compromisso de buscar melhorias para a saúde da população

A maior crise sanitária mundial deste século trouxe lições que não podem ser desperdiçadas e pode ser a catalisadora para a criação de sistemas de saúde mais fortes. Com base nestas premissas, foi criada em 2020 a Parceria para Sustentabilidade e Resiliência do Sistema de Saúde (ou Partnership for Health System Sustainability and Resilience – PHSSR), pela London School of Economics (LSE), o Fórum Econômico Mundial (WEF) e a AstraZeneca, motivados pelo compromisso de melhorar a saúde da população, durante e além da pandemia da COVID-19. A iniciativa já atraiu a adesão de outros parceiros de nível global, como Philips, KPMG, WHO Foundation e o Centro para Resiliência e Inovação da Ásia – Pacífico, além de entidades nacionais e regionais em diversos países.

Fazendo a ponte entre os setor comercial e as organizações sem fins lucrativos, os participantes da Aliança acreditam que podem contribuir para incrementar a saúde das pessoas, em nível global. A participação dos diversos atores permite identificar as necessidades com maior precisão, enquanto o alto volume de recursos potencializa o impacto da Aliança.

A PHSSR pretende atuar nas diversas frentes do setor, desde a elaboração de novos modelos de atendimento até a criação de mecanismos de financiamento e tecnologias inovadoras, identificando soluções de grande alcance e apoiando sua adoção para oferecer saúde de qualidade para todos.

Aprendizados da pandemia

Como exemplo, um estudo de caso de rastreamento de câncer de pulmão foi desenvolvido para a Cúpula global da PHSSR, em março de 2021. O estudo apresentou considerações importantes sobre o preparo dos sistemas nacionais de saúde na implementação de um programa de rastreamento de câncer de pulmão em escala, recebendo o endosso da Associação Internacional para o Estudo do Câncer de Pulmão.

Em março deste ano, a Cúpula participou da Expo 2020 Dubai, quando convocou ministros e especialistas globais para discutir os aprendizados da pandemia e garantir que os sistemas de saúde do futuro estejam preparados para crises. A ação foi um dos desdobramentos da Chamada Global à Ação, assinada durante encontro da Cúpula em janeiro de 2022, por vários líderes globais do setor e representantes políticos. A declaração convoca os participantes interessados na área – como governos, empresas e instituições de pesquisa – a se engajarem em um acordo de cooperação mútua, além das fronteiras, enxergando o sistema de saúde como um investimento pela vida, não como um gasto.

No Fórum Econômico Mundial (WEF) em Davos (Suíça), em maio último, a Aliança promoveu a discussão sobre a “Colaboração para construir sistemas de saúde resilientes e sustentáveis”. Os participantes se debruçaram sobre o tema, buscando soluções para que todos os envolvidos no sistema, incluindo os pacientes, sejam protagonistas na transformação do setor, para torná-lo sustentável, acessível e responsivo às necessidades ainda não atendidas.

“Por muito tempo, os sistemas de saúde foram vistos como um fator de contenção de custos. A pandemia expôs lacunas e nos mostrou que isso é insustentável. Precisamos tratar os cuidados de saúde como um ativo estratégico, com uma mentalidade de investimento para construir modelos mais sustentáveis ​​e resilientes”, afirmou José Manuel Barroso, Presidente do Conselho da Gavi (Aliança Mundial para Vacinas e Imunização) e ex-presidente da Comissão Europeia.

Os líderes da Cúpula também analisaram o importante papel que a parceria público / privada podem assumir no enfrentamento de crises sanitárias futuras.

Mais notícias e eventos