Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Aposta na tecnologia

Publicado em 15/06/2016 • Notícias

Os laboratórios brasileiros importam, em média, 90% dos princípios ativos para produzir medicamentos, o que gera cerca de US$ 13 bilhões de déficit na balança comercial do setor e também uma alta dependência do mercado externo. O Cristália, com faturamento de R$ 1,7 bilhão no ano passado, conseguiu resolver parte deste problema. Ele acaba de receber o registro da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o IFA Colagenase, um medicamento biológico usado para produzir a pomada cicatrizante Kollagenase, fabricada pelo laboratório, e também utilizado como reagente para separar células tronco. “Com isso, ao deixarmos de importar, já economizaremos US$ 10 milhões ao ano”, diz Ogari Pacheco, CEO e fundador do Cristália. Mas as ambições são maiores. “Em cinco anos, pretendemos ter o registro para vender nos Estados Unidos.” Isso significará um faturamento adicional de US$ 150 milhões ao ano.

Fonte: IstoÉ Dinheiro

Mais notícias e eventos