Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

SUS: 37 mil equipamentos estão fora de uso no País

Publicado em 10/09/2015 • Notícias

Número de aparelhos inutilizados inclui máquinas quebradas, em manutenção, obsoletas e novas à espera de instalação

_x000D_

Agência Estado

_x000D_

_x000D_

 

_x000D_

São Paulo – Atualmente, mesmo com as grandes filas de espera, o Sistema Único de Saúde (SUS) possui cerca de 37 mil equipamentos inutilizados em todo o país, segundo levantamento inédito realizado pelo jornal Estado de S. Paulo, com base em dados do Cadastro Nacional de Estabelecimentos de Saúde (CNES) do Datasus. 

_x000D_

 

_x000D_

São equipamentos para diagnóstico por imagem, como ultrassom e tomógrafo, e máquinas que asseguram a sobrevivência dos pacientes, como cadeiras de hemodiálise e incubadoras para recém-nascidos, além de máquinas quebradas, em manutenção, obsoletas ou novas, mas que ainda estão à espera de instalação.

_x000D_

 

_x000D_

Os equipamentos sem uso na rede pública contrastam com o tempo de espera de pacientes que enfrentam para agendar exame. Em Porto Alegre, a confirmação da data de uma ecografia mamária, exame preventivo do câncer de mama, pode durar até quatro meses. E para piorar, há cerca de 20 dias um dos aparelhos da capital gaúcha apresentou problemas. A Secretaria Municipal da Saúde de Porto Alegre informou que os reparos já foram acionados e o problema deve ser solucionado em até duas semanas””.

_x000D_

 

_x000D_

Em relação ao total de máquinas existentes nas unidades de saúde gaúchas, o Rio Grande do Sul é o terceiro Estado com o maior porcentual de aparelhos fora de uso. São 3.551 equipamentos inutilizados, 7,2% do total. Em primeiro e segundo lugar na lista dos Estados com mais máquinas sem utilização aparecem Rondônia e Distrito Federal.

_x000D_

 

_x000D_

Para Ruffo de Freitas Júnior, presidente da Sociedade Brasileira de Mastologia, a oferta insuficiente de exames de diagnóstico do tumor de mama faz com que muitos casos de câncer sejam descobertos já em estágio avançado. Segundo ele, há máquinas velhas, que precisam de manutenção ou substituição, mas há também problemas de subutilização dos aparelhos. Por causa da falta de profissionais, os hospitais costumam fazer menos exames do que sua capacidade. Em todo o país, estão fora de uso 179 ecógrafos e 115 mamógrafos.

_x000D_

 

_x000D_

Dados do Datasus informam que 153 aparelhos de eletroencefalograma estão fora de uso em todo o Brasil. E, em situações de maior urgência, a demora para conseguir um exame na rede pública chega a fazer com que pacientes paguem pelo procedimento na rede particular.

_x000D_

 

_x000D_

O Ministério da Saúde, ao ser questionado sobre o número de equipamentos fora de uso na rede pública, informou que os aparelhos inutilizados representam 4,7% do total. Além disso, afirmou que, embora a manutenção regular dos equipamentos seja de responsabilidade dos gestores de cada hospital, o governo federal investe na melhoria da infraestrutura tecnológica de atendimento.

_x000D_

 

_x000D_

De acordo com o ministério, só na estrutura de serviços oncológicos foram repassados, no ano passado, R$ 38,3 milhões para a compra de equipamentos. No mesmo período, o governo federal investiu R$ 1,8 bilhão em aparelhos de atenção básica e especializada, valor 51% maior que o aplicado em 2013.

_x000D_

 

_x000D_

A pasta afirma ainda que, além dos repasses, realiza compra direta, centralizada, de equipamentos, visando a melhor distribuição e o reforço de determinados serviços no país. Entre as ações recentes, a pasta destaca a aquisição de 80 aparelhos de radioterapia.

_x000D_

Fonte: Agência Estado

Mais notícias e eventos