Nosso site usa cookies para melhorar sua experiência. Ao prosseguir você concorda com nossa política de privacidade.

Sem Unimed e Omint, São Paulo fica só com Prevent

Publicado em 03/11/2015 • Notícias

Os paulistanos que quiserem ter um plano de saúde individual com escala nacional contam apenas com o grupo Prevent Senior/Sancta Maggiore. Todas as demais empresas de saúde que atuam no segmento são pequenas e têm rede credenciada de hospitais, médicos e serviços de alcance local. A maioria não trabalha com reembolso para consultas e exames.

Até setembro, havia também a Unimed Paulistana, que tinha cerca de 160 mil usuários de planos individuais. Eles têm até o dia 13 para migrar para outra operadora sem perder as carências cumpridas.

Na semana passada, a Omint anunciou a saída do mercado de planos individuais, sob o argumento de que o produto deixou de ser viável. A Omint atuava no segmento premium da saúde e tinha planos individuais com mensalidades a partir de R$ 2.200.

A advogada Rosana Chiavassa, especialista em planos de saúde, critica a ANS por não fomentar a abertura de novos planos individuais.

“Temos novamente o poder absoluto das operadoras que podem aumentar e rescindir contratos livremente. Há uma massa cada vez maior de consumidores que não têm trabalho formal, não conseguem mais ter planos de saúde nem são elegíveis para aderir a um contrato coletivo.”

A ANS não concorda que os planos individuais estejam em extinção. A agência lembra que há 9,8 milhões de beneficiários de planos individuais no país, equivalente a 19,5% do total. A agência afirma ainda que estuda, permanentemente, a melhor forma de regular o setor.

Fonte: Folha de S.Paulo

Mais notícias e eventos